Remarketing no E-mail: Como fazer?

Publicado em: 18 de maio de 2022

Remarketing no E-mail

Remarketing no E-mail

No último artigo explicamos para você como funciona essa estratégia, mas você sabe como fazer Remarketing no E-mail? Se não tem nem ideia de como funciona você não pode perder este conteúdo.

Primeiramente, vale ressaltar que este tipo de estratégia é feito através de e-mail Marketing e por incrível que pareça ainda é uma das formas mais eficazes e econômicas.

A estratégia de Remarketing via e-mail também é conhecida por alguns profissionais como “Retargeting”. Isso porque trata-se de uma ação que tem como objetivo trazer impacto à um público anteriormente atingido pelo produto ou serviço até que se torne uma conversão.

Os casos mais clássicos são os de carrinhos que são abandonados dentro do e-commerce. Isso acontece quando a pessoa acessa a sua loja virtual, escolhe um ou mais produtos, coloca no carrinho, entretanto não finaliza a compra.

Com isso, você pode configurar dentro de seu próprio site o envio de um e-mail automático após de x horas que o cliente abandonou a sua compra. Dentro de seu e-mail o cliente ainda poderá ver os produtos disponíveis ou alguma oferta especial para ele.

Além disso você pode mandar e-mails de “Finalize a sua compra” ou mostrando produtos semelhantes aos que ele adicionou ao carrinho.

Há vários tipos de remarketing

Há vários tipos de remarketing

 

Como funciona o remarketing do Google?

1. Código de rastreamento

Em cada página do seu site que você deseja captar informações sobre os possíveis clientes que visitam. Nessas partes de seu site você coloca um pequeno trecho de código (que é obtido dentro da conta do Adwords), da mesma forma que ocorre no Google Analytics.

2. Listar os visitantes

Dentro do painel do Google Ads você encontrará uma área onde pode gerenciar o remarketing. Neste espaço você cria e organiza quem passou pelas páginas em que você colocou o código. Por exemplo, em uma loja de utensílios de cozinha, você pode monitorar a parte de louças, e, dentro da área de remarketing criar uma lista com o nome ” Pessoas interessadas em canecas”.

3. Aparição dos anúncios

Quando o seu site monitora as visitas dentro das páginas, uma das partes do código instalará um cookie dentro do navegador do usuário.

Ou seja, se a pessoa fizer uma visita em outra página após acessar a página monitorada, provavelmente ela irá visitar outros sites dentro da rede de Display do Google (que exibem anúncios de terceiros).

Desta forma, no espaço de anúncios dentro de outros sites ela verá o seu produto que ela olhou quando estava dentro de seu site.

Entretanto, este anúncio é direcionado para o navegador que recebeu aquele cookie e não necessariamente para a pessoa que visitou o seu e-commerce. Isso porque não há identificação de endereço de e-mail nem informações pessoais, a não ser que essa pessoa tenha deixado algum dado dentro de seu site.

Neste caso, se um computador for compartilhado por duas ou mais pessoas (que utilizam o mesmo navegador para acessar a internet), os anúncios serão exibidos para todas elas, sem escolher quem. Isso faz com que o seu anúncio não seja totalmente segmentado.

É principalmente por este fator que muitas pessoas não utilizam as campanhas de remarketing em algumas épocas festivas, como é o caso de dia das mães, dia dos namorados ou natal. Se mais de uma pessoa acessa o mesmo navegador o fluxo de procura por presentes será maior.

Aplicando o Remarketing do Google ao Remarketing no E-mail

Boa parte das pessoas que trabalham no ramo do Marketing digital utilizam os códigos do Google remarketing nos templates do e-mail marketing. O intuito delas é inserir os cookies diretamente no computador de quem irá receber o e-mail à partir do momento que eles abrem um e-mail, sem a necessidade de abrir uma página diretamente em seu site.

Os códigos não devem mais ser usados no e-mail marketing para diminuir as chances de serem colocadas no Spam é “script”, “noscript” e “div”.

Este não é o modelo mais adequado de realizar este tipo de campanha, mas muitas empresas utilizam. Entretanto, acabam se tornando Spam na caixa de E-mail do cliente.

Retargeting vs remarketing

Retargeting vs remarketing

Veja algumas dicas boas para realizar a sua estratégia de Remarketing no E-mail

1. Observe o histórico do cliente

Monitorar a trajetória do cliente dentro do seu site, como: Quais páginas ele acessou e o que ele chegou mais próximo de finalizar a compra, faz com que você tenha uma ótima oferta para mandar para ele(a).

Com você tendo esses dados em mãos, poderá planejar uma estratégia com a sua equipe de marketing para tentar identificar a razão do abandono de carrinho.

Os motivos de objeção podem ser vários: Desde o seu produto/serviço não atender o que ele procura até o cálculo do frete, que é o que acontece em grande parte dos casos.

Há alguns clientes que são fáceis de identificar por sempre estarem acessando o seu site. Estes são conhecidos como “decididos”, ou são aqueles que precisam “de um empurrãozinho” para finalizar a compra.

É aí que entra a campanha de remarketing, você poderá fazer uma oferta exclusiva para o seu cliente.

2. Veja em qual parte do funil a sua persona está

No marketing digital há todo um processo de compras, ao todo são 4 fases: Aprendizado e descoberta, reconhecimento do problema, consideração da solução e decisão de compra.

1. Aprendizado e descoberta

Nessa parte o seu cliente ainda não te conhece, por conta disso, você deve ter algo que desperte a curiosidade nele. Com isso, enquanto ele não está procurando nada específico.

É muito comum que muitos visitantes abandonem o seu site e não voltem mais. Porém, neste caso, você pode estar tendo algum problema de experiência do leitor. Sendo assim, você pode observar algumas coisas:

  • Suas informações estão organizadas de forma coerente e coesa?
  • Tem muita propaganda e o seu cliente se confunde?
  • O carregamento de seu site está lento?
  • Tem muito ou pouco recurso visual?
  • Seu site não é responsivo

Se não identificar nada do tipo, pode ter certeza que você tem um outro problema que te atrapalha.

Reconhecimento de problema

Na segunda fase, teve algo que chamou a atenção em seu consumidor, porém ele não tem certeza de que precisa de algo, mas tem interesse em saber mais.

Nessa parte você pode mostrar algumas vantagens do que você pode oferecer, mas sem muita incisão.

Consideração de solução

Nessa terceira fase, o visitante já sabe que tem alguma necessidade e que precisa de algo para resolver. Essa pode ser sua grande chance, ofereça o que ele precisa.

Para isso, você pode dar uma lista com os principais itens, e trazer algumas alternativas para o seu cliente.

Decisão de compra

Essa é a parte que o cliente fecha negócio. Normalmente antes de tomar essa decisão o usuário visita o seu produto mais de uma vez. Com isso você poderá ter mais registros comportamentais sobre ele.

3. Faça mensagens personalizadas

É importante que você tenha uma abordagem amistosa com o seu cliente. Para isso, você não pode ser agressivo nas vendas, converse com o seu cliente.

Mostre para ele que ele é especial, não o trate como qualquer outro cliente.

4. Se atente ao design do e-mail

Assim como na loja, na parte visual do seu e-mail você deve dar uma ótima experiência para ele.

Além disso, você deve prestar bastante a atenção e fazer algo único pelo seu e-mail, isso porque, muitas pessoas utilizam do phishing (falsas promoções que imitam as originais das lojas.

5. Pare a ação de Remarketing no E-mail quando o cliente finalizar a compra

Essa é uma dica óbvia, porém valiosa. Muitas empresas insistem em mandar e-mails mesmo após o cliente realizar a compra. Entretanto, isso não faz sentido, se ele realizou a compra não tem porque você continuar mandando ofertas.

Você está pronto para ver os seus

RESULTADOS DECOLAREM?

Fale agora com nosso time e agende um mapeamento gratuito de todas as oportunidades digitais disponíveis para o seu negócio.
Image
Image